Flores nos Supermercados: Decoração, Perfume & Lucro

Angela Marin, sócio-proprietário da Hart Flores e especialista em gestão e fornecimento de flores em supermercados, fala sobre os benefícios de uma floricultura bem cuidada no varejo

Varejistas de todo Brasil já notaram uma oportunidade na oferta de flores e plantas dentro dos supermercados e, assim, as floriculturas ganharam um lugar de destaque no varejo. Visando auxiliar os supermercadistas no desenvolvimento de uma bela área de flores e que gere um bom faturamento, convidamos a Angela Marin, especialista em gestão de flores nos supermercados, para falar sobre os segredos e dicas para o sucesso dos negócios. Confira tudo, no bate-papo, abaixo.

Revista Mercaurantes: Angela, primeiramente, nos fale um pouco sobre sua empresa, a Hart Flores, e qual o papel que ela desempenha com as flores junto aos supermercados.

Angela Marin: A Hart Flores nasceu de uma experiência que tive na floricultura da rede Hortifruti, há quase 20 anos atrás, no Rio de Janeiro, em uma loja que possuía um hortifruti maravilhoso, com frutas, verduras e legumes bem cuidados, produtos de qualidade, tudo em um ambiente limpo e agradável, porém, com uma floricultura mal cuidada. Quando me deparei com aquela situação, comentei com o proprietário da rede, na época, e foi aí que ele me desafiou a iniciar o trabalho de gestão das flores ali, e, assim, iniciou minha trajetória na gestão de flores para supermercados.

Hoje, a Hart Flores é uma empresa de gestão e fornecimento de flores para os supermercados que tem o objetivo de aumentar as vendas, embelezar, decorar e perfumar a loja e minimizar as perdas dos supermercadistas, uma vez que eles sofrem para cuidar das floriculturas com um olhar mais detalhado, o que é estritamente necessário para ofertar flores bonitas e vívidas. Atualmente, oferecemos aos supermercadistas duas formas de trabalho: 

  1. O formato de gestão completa, onde os supermercados liberam um espaço para que seja desenvolvida a floricultura, a Hart Flores entra, elabora uma seção bonita e atrativa aos consumidores, se preocupa em comprar, vender, cuidar das flores, contratar funcionários, criar um mix de produtos, realizar relatórios com indicadores mensais de vendas e, por fim, paga uma porcentagem das vendas para os supermercadistas.
  1. O formato de gestão compartilhada, onde fazemos os mesmos serviços da gestão completa, porém, as flores são comercializadas pelos próprios supermercados, e, por fim, os supermercadistas nos pagam pelos serviços prestados.

Atualmente, a Hart Flores tem abrangência geográfica na região metropolitana de Campinas e na grande São Paulo, porém, vem expandindo os serviços para todo o estado, com “clientes de peso”, como a Natural da Terra, rede da qual trabalhamos há mais de 20 anos, Dalben Supermercados, uma forte rede supermercados da região de Campinas, dentre outras marcas.   

Resumidamente, os gestores de supermercados acabam não tendo tempo para cuidar da estação de flores, e é aí que nós da Hart Flores entramos, para cumprir este papel e gerar resultados.

Revista Mercaurantes: Hoje, o que representa a seção de floricultura dentro dos supermercados e quais seus pontos positivos?

Angela Marin: Já há algum tempo os supermercados vêm se conscientizando do potencial de vendas das flores dentro de seu ambiente. Segundo pesquisas norte-americanas, as flores na entrada das lojas não só embelezam e perfumam o local, como, também, acolhem, dão “boas-vindas” aos clientes e transmitem, aos consumidores que estão entrando na loja, a ideia de que todos os produtos e alimentos daquele supermercado são frescos e bem cuidados. Devido essas sensações, os supermercados devem ter atenção redobrada em suas floriculturas, pois, ao mesmo tempo que flores bonitas e bem cuidados transmitem sensações positivas, o inverso também ocorre, ou seja, uma floricultura descuidada, com flores murchas ou secas, também, passa a ideia de uma loja desleixada, com produtos que não tão frescos.

Revista Mercaurantes: Qual o principal ponto para que os supermercados tenham uma floricultura de sucesso?

Angela Marin: As flores são produtos que exigem cuidado, carinho, capricho e amor, assim, se a gestão e cuidados da floricultura não forem feitas com o atenção à estes detalhes e com funcionários treinados, dedicados, que entreguem esse carinho com as flores, os supermercados não conseguirão atingir o potencial de vendas da seção e, ainda, terão as perdas, que geram prejuízo.

Evitar as perdas com as flores é o maior desafio e dificuldade dos supermercados pois as flores são lindas e encantadoras no momento em que chegam à loja, porém, se não houver atenção por parte dos supermercados em colocar uma pessoa treinada para fazer o atendimento e cuidar diariamente das flores, com certeza, no máximo em 3 dias, a floricultura estará com as flores murchas, secas e “sem vida”, resultando em queda nas vendas e em perdas dos produtos.

Além disso, os supermercadistas devem se atentar, também, em criar campanhas sazonais, como por exemplo de dia das mães ou dia dos namorados, que ajudam a impulsionar as vendas das flores.

Revista Mercaurantes: Angela, nos comente, também, quais são as principais diferenças entre as floriculturas tradicionais e as implantadas nos supermercados.

Angela Marin: Hoje, as floriculturas de supermercados são extremamente mais vantajosas que as floriculturas tradicionais, uma vez que possuem preços mais atrativos e acessíveis aos clientes, maior variedade e volume de flores, já que eles tem acesso direto aos fornecedores, e, ainda, possuem maior potencial de vendas, pois os consumidores têm toda a conveniência de ter um amplo estacionamento e já estão no local com a intenção de fazer compras, e, assim, as vendas das flores ocorrem de maneira mais facilitada do que em uma floricultura convencional. Ainda, as floriculturas de supermercados têm a vantagem de funcionar por um período de tempo maior, tendo mais tempo e oportunidades de venda.

Revista Mercaurantes: Para encerrarmos a entrevista, nos conte como foi o cenário das floriculturas nos supermercados após a pandemia?

Angela Marin: As floriculturas dos supermercados tiveram um aumento estrondoso de vendas durante e após a pandemia, pois as pessoas passaram mais tempo dentro de suas casas, começaram a prestar mais atenção no espaço delas, tiveram mais tempo para cuidar das flores e de embelezar seus lares, e, tudo isso contribuiu muito para esse crescimento nas vendas. Em geral, os supermercadistas não devem pensar apenas em vendas sazonais, pois já existia uma demanda, que aumentou muito, e que pode gerar um ótimo faturamento durante todo o ano, caso as floriculturas sejam bem trabalhadas e possuam uma exposição temática e layout bem desenvolvidos.

__________________________________________________________________________________

Monte uma floricultura linda e que gere muitas vendas em seu supermercado. Converse com quem é especialista no assunto. Entre em contato com a Angela Marin, profissional especializada em gestão e fornecimento de flores em supermercados.

– E-mail: marin.angela@terra.com.br

– Instagram: @hartflorsp

– Celular: (19) 9.9336.7424

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.